Saltar para o conteúdo


Escrito por Raimundo Carvalho

São Luís Shopping, em São LuísA crise financeira que assola o país, mostrou sua cara nestes últimos dois meses aqui na capital do Maranhão. Ninguém compra e ninguém consegue vender nada.

O principal setor atingido tem sido o do ramo imobiliário. Os últimos lançamentos de empreendimentos estão empancados. Construtoras e imobiliárias reclamam da falta de solução.

No comércio a movimentação tem sido fraca. Nos shoppings da capital é mais fácil olhar vendedores do que clientes. Para que se tenha ideia do sumiço do dinheiro, os parquinhos infantis andam vazios, até mesmo nos fins de semana e feriados.

As vendas nunca foram tão fracas agora no Dia dos País nestes últimos dez anos. Foi muito aquém do esperado também nas ruas do centro e nos bairros que concentram lojas. No setor de revenda de automóveis não tem sido diferente. Carros estão se amontoando nos pátios.

Estacionamento do Shopping da Ilha

O setor hoteleiro tem reclamado da baixa frequência. Até mesmo no período do junino, um dos piores do últimos tempos no Maranhão, os hóspedes sumiram.

Nos bares a restaurantes a crise tem causado desemprego. Nos restaurantes de elite a movimentação tem sido pequena e o único jeito é demitir.

No setor da construção civil, o maior empregador depois do poder público, nada se constrói. O jeito foi a demissão em massa. Até na atividade pública, demissões rolaram soltas desde o começo de janeiro.

na indústria tem sido uma tristeza olhar diariamente pessoas sendo demitidas por força da crise. As demissões atingiram o setor desde o início deste ano, com mais de 800 trabalhadores, sendo a maioria da Alumar.

Quem costuma frequentar os cabarés de luxo começou a  sentir as operárias vazarem. Como houve uma redução do número de clientes, o jeito é procurar outras cidades.

A crise chegou, não resta dúvida. O pior é que não se sabe quando as isso vai passar.

blog do luis cardoso

Rua Grande, principal centro comercial de São Luís

Escrito por Raimundo Carvalho

Medicamento é o primeiro no mercado a aumentar a libido da mulher.
Indicação é para mulheres com transtorno de desejo sexual hipoativo.

Pílula de flibanserin, o 'viagra feminino', aprovado pela agência americana FDA  (Foto: AP Photo/Allen G. Breed)Pílula de flibanserin, o ‘viagra feminino’, aprovado pela agência americana FDA (Foto: AP Photo/Allen G. Breed)

A agência que regulamenta alimentos e medicamentos nos Estados Unidos, a Food and Drugs Administration (FDA), aprovou, nesta terça-feira (18), a droga flibanserin (nome comercial Addyi), que tem o objetivo de tratar o transtorno de desejo sexual hipoativo em mulheres (TDSH). O remédio é conhecido como “viagra feminino”. Esta é a primeira pílula no mercado destinada a aumentar a libido da mulher.

Em junho deste ano, uma equipe de especialistas da área pediu ao FDA que aprovasse o medicamento, ainda que exclusivamente sob prescrição médica e com medidas adicionais para o controle dos riscos.

O medicamento é um agente não-hormonal, que atua nos neurotransmissores do cérebro para tratar a perda do interesse sexual. Mas a droga pode produzir efeitos colaterais importantes, como náuseas, sonolência, queda da pressão arterial e desmaios.

Segundo documentos disponíveis no site do FDA sobre um teste clínico, as mulheres que fizeram uso do flibanserin disseram ter tido, em média, 4,4 experiências sexuais satisfatórias em um mês contra 3,7 no grupo que consumiu placebo e 2,7 antes de iniciado o estudo.

“A aprovação de hoje oferece às mulheres afetadas por seu baixo desejo sexual uma opção de tratamento aprovada”, declarou Janet Woodcock, diretora do Centro de Avaliação e Pesquisa dobre drogas do FDA, em nota divulgada pela agência.

Do G1, em São Paulo

Escrito por Raimundo Carvalho

462482254O Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em >São Luís (MA), passa por uma vistoria da Organização das Nações Unidas . O relator especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU sobre tortura e outros tratamentos ou penas cruéis, desumanos ou degradantes, Juan Méndez; e o assessor do Ministério de Relações Exteriores (MRE), Marco Tulio Cabral, estão na capital maranhense para produzir um relatório.

 A visita do representante da ONU começou em 3 de agosto e deve terminar na próxima sexta-feira (14). No último dia de trabalho, está prevista uma entrevista coletiva em Brasília para adiantar algumas conclusões e recomendações que serão apresentadas ao Conselho de Direitos Humanos da ONU, em março de 2016.

A missão foi motivada por denúncia feita pela Conectas, justiça global, e Sociedade Maranhense de Direitos Humanos no Conselho de Direitos Humanos, em março de 2014, sobre as violações observadas no complexo penitenciário.

Relembre
No início de 2014, a ONU pediu que o Brasil apurasse as recentes violações de direitos humanos e os atos de violência que ocorreram nos presídios do Maranhão, em especial no Complexo de Pedrinhas. Em comentário sobre a situação, o Alto-Comissariado de Direitos Humanos da ONU expressou preocupação com imagens divulgadas pelo jornal “Folha de S.Paulo” que mostraram presos decapitados dentro da penitenciária, localizada na capital São Luís.

A ONU acrescentou que ficou “perturbada” com o relatório do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) divulgado em dezembro de 2013, que apontou 59 presos foram mortos dentro desse presídio, devido a uma série de rebeliões e confrontos entre facções criminosas.

Onda de atentados
Após a divulgação do relatório do CNJ, o governo do Maranhão realizou uma ação nos presídios, buscando diminuir as mortes e a violência. No mesmo dia, uma onda de ataques começou nas ruas: ônibus foram incendiados em São Luís e delegacias foram alvo de ataques na Região Metropolitana. À época, o secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, disse que os atentados foram ordenados por presos que estavam dentro do Complexo de Pedrinhas.

Cinco pessoas ficaram feridas por conta dos ataques a ônibus. A menina Ana Clara Santos Sousa, de 6 anos, luis não resistiu às queimaduras que sofreu durante o incêndio a um dos coletivos e morreu. Ela teve 95% do corpo queimado.

Blog do Luis Cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

caso_decio_sa_-jhonatan_de_sousa_silva-316010

Jhonathan de Souza Silva, que é assassino confesso do jornalista Décio Sá já tendo sido condenado por esse crime, enfrenta novo julgamento nesta terça-feira (11), a partir das 14h, no Fórum de São José de Ribamar. Desta vez ele será julgado pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo.

A audiência ocorre mediante videoconferência, uma vez que Jhonathan continua preso em presídio federal, em Campo Grande/MS. A presidência dos trabalhos ficará com o juiz da 2ª Vara Criminal de São José de Ribamar, Antonio Fernando dos Santos Machado.
Blog do Luis Cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

A Semana Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Barra do Corda teve inicio na noite dessa quarta-feira (05), no Ginásio de Esportes do Colégio Nossa Senhora de Fátima (Colégio Diocesano), com duas importantes palestras, ambas ministradas pelo renomado Professor Doutor Celso Vasconcelos.

AmK6tcYDbUzE76_d7x3k4iZlKdSt5MTkWsRUMB4xHYa6Temas como “O que é necessário para que o aluno aprenda”? Fundamentos da Aprendizagem Humana; e Identidade Docente em Construção: os Desafios da Formação e da Ética serviram de reflexão para os milhares de educadores presentes no tocante a sua prática docente.

A Jornada Pedagógica 2015 tem como tema “Escola que Ensina, Escola que Aprende”, e objetiva refletir acerca do trabalho docente vislumbrando sempre a melhoria da qualidade do ensino e a boa formação dos estudantes barra – cordenses.

AkiDhm3ANpVgZT0sbkbrJXG1hraJgQQbEhkzEs4USmM7Durante a Semana serão realizados minicursos contemplando todos os profissionais da rede municipal de educação em especial os que estão em pleno exercício, lotados em sala de aula. É também uma oportunidade para que os profissionais discutam sobre assuntos voltados a sua área.

O evento que reuniu mais de dois mil participantes, contou com a presença da Secretária de Educação Professora Janete Cavalcante, Prefeito Eric Costa acompanhado da Primeira Dama Bruna Costa, Vereadores, Secretários Municipais, Representantes de Unidades de Ensino do Estado, IFMA, Sinproesemma, e Colégio Nossa Senhora de Fátima.

( Com informações da Assecom)

Escrito por Raimundo Carvalho

O governador Flávio Dino anunciou por meio das redes sociais que está descartado qualquer tipo de reajuste no salário da policia civil do Maranhão e adiantou que negociações só no próximo ano.

“Concedemos aos policiais o maior aumento de renumeração do Brasil neste ano. Os policiais civis tiveram reajustes de 20% a 38%. Já fizemos o máximo possível neste ano. Não posso e não vou “quebrar o Estado. Vamos fazer novas negociações no próximo ano”, disse”.

Ainda na tarde de ontem, a categoria decidiu continuar com a greve e assim a paralisação segue no quinto dia. O presidente do Sinpol-Ma , disse que esperava por uma reunião com o governador e com a participação das autoridades competentes, o que não ocorreu.

No Maranhão são 2.116 policiais civis e segundo as reivindicações eles lutam por melhorias de trabalho. Ainda na manhã de terça-feira (4), o Tribunal de Justiça do Maranhão determinou a ilegalidade da greve ordenando ainda que o sindicato suspendesse o movimento grevista.

uhuh

Blog do Luis Cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

Há três dias o blog antecipou a movimentação do PSDB, PSB e PPS para a eleição municipal de São Luís no próximo ano. E previu a união dos três partidos em uma só candidatura: a de Eliziane Gama (reveja aqui).

O Palácio dos Leões tenta a formação de uma cooperativa de candidaturas abrigadas em siglas aliadas para evitar que o embate ocorra entre a oposição e a situação. O objetivo é preservar o governo de Flávio Dino, evitar que ele seja alvo da campanha. Exceto se for para mostrar o lado positivo.

Mas o governador, a exemplo de 2012, vai criar a cooperativa ao seu modo, com a indicação feita por ele, sem diálogo. Naquela época, dois pré-candidatos não aceitaram as imposições e manipulações e pularam do barco: Tadeu Palácio e exatamente Eliziane Gama.

O senador Roberto Rocha tem se queixado da falta de espaço no novo governo e do tratamento discriminatórios aos seus veículos de comunicação, rádio Capital e TV Cidade, sem falar na falta de apoio aos prefeitos aliados, notadamente ao seu irmão em Balsas, Rochinha.

Ele deve voltar ao PSDB, como antecipou o blog, e montar desde já o palanque para Aécio Neves. O PSB, que ficará sob o comando do deputado federal Zé Reinaldo Tavares, apesar dos Leitoa, estará no mesmo barco. O PPS vai unir os partidos de oposição no mesmo espaço com o nome de Eliziane Gama.

A parlamentar federal tem fortes motivos para romper desde já. Foi mais uma vez jogada pro escanteio pelo governador Flávio Dino na indicação do substituto de Ester Marques na Cultura. O cargo seria para o PPS. E não foi.

A aliança das três siglas de oposição ao governo de Dilma Rousseff no plano nacional, pode representar a construção de uma alternativa à releição de Flávio Dino, no que aposta o senador Roberto Rocha.

Mas, por enquanto, a única pré-candidatura de oposição de verdade é a de Ricardo Murad. O único que causa arrepios aos Leões pela coragem de denunciar os ilícitos cometidos desde já pelo novo governo estadual, os desmandos e a inexperiência do prefeito atual, criação de Flávio Dino.

blog do luis cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

Ações contra figurões do PT ocorrem sempre às vésperas de datas importantes para a oposição formada por PSDB, Rede Globo, Folha de S. Paulo e Veja. Objetivo: ganhar adeptos na sociedade. E o gado segue, sem pestanejar

Perceba a coincidência das datas.

A primeira delação premiada feita pelo ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, foram divulgadas pelo juiz Sérgio Moro, que coordena a operação Lava Jato, exatamente no primeiro dia o segundo turno das eleições de 2014.

A campanha de Dilma, desde então, passou a sofrer um desgaste que quase a impediu de ser reeleita. E o desgaste continuou por todo 2015, agora com objetivo de fazê-la renunciar – ou, em última instância, de cassá-la.

Ricardo Pessoa está preso desde o início do ano, mas suas acusações de que doou à campanha de Dilma só foram divulgadas – pelo mesmo juiz Sérgio Moro – às vésperas da viagem da presidente aos Estados Unidos.

ciclos-economicosE a mídia que segue o caso passou a focar o tema exatamente lá fora, tentando criar um clima internacional contra a petista.

Agora foi a vez de José Dirceu.

Já condenado, cumprindo prisão domiciliar, sem documentos que o permitam deixar o país, Dirceu, mesmo assim, foi preso por Moro por, segundo o juiz, oferecer riscos às investigações.

E por que agora? Por que o PT inicia esta semana o seu programa em rede nacional de rádio e TV. E também por que, dia 13, ocorrem as manifestações coordenadas pelo PSDB contra o governo.

É assim que a direita age e sempre agiu: coordenando ações entre o “grande capital”, a mídia quatrocentona e setores do poder, para criar um teatro de operações capaz de convencer a opinião pública.

E o gado alienado da pseudo-elite e da “crasse média” religiosa segue o rebanho, com panelaços e passeatas.

E ainda usam nariz de palhaço.

Nada mais apropriado

Marco d'eça

Escrito por Raimundo Carvalho

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Em jantar encerrado no início da madrugada desta terça-feira (4), o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) acertou com líderes partidários a exclusão do PT do comando das CPIs que serão instaladas neste início de segundo semestre.

Excetuando-se os petistas, que não foram convidados por Cunha, participaram da conversa na residência oficial do presidente da Câmara líderes que, momentos antes, haviam se servido de um churrasco oferecido por Dilma Rousseff aos supostos aliados, no Palácio da Alvorada.

As CPIs dos Fundos de Pensão e do BNDES serão presididas pelo oposicionista DEM (Efraim Filho) e pelo PMDB (Marcos Rotta), respectivamente. O relator da primeira comissão virá do PMDB (Sérgio Souza). O da segunda, do PR (Márcio Alvino). Essas duas comissões são as que mais preocupam o governo. O PT reivindicava participação no comando.

Mas Cunha alega que o bloco que o apoiou na disputa pela presidência da Câmara, por majoritário, tem prioridade. Um critério que não foi observado na CPI da Petrobras, que tem o petista Luiz Sérgio (RJ) como relator.

Pretende-se excluir o PT até mesmo da direção de uma CPI proposta pelo líder petista Sibá Machado (AC), para investigar os crimes cibernéticos. Essa comissão será presidida pelo PSDB. Que trama utilizá-la contra o próprio PT, varejando a estrutura montada pelo rival para difundir notícias simpáticas ao governo e atacar adversários na internet. De resto, Cunha ajeita para que o PSD presida a inofensiva CPI dos maus-tratos aos animais.

No jantar oferecido por Cunha, alguns líderes ironizaram o churrasco de Dilma. Recordou-se, por exemplo, que os garçons do Alvorada serviram champanhe para um brinde. Os convivas da presidente se entreolharam. Num instante em que a crise econômica se acentua e a Lava Jato prende até personagens como José Dirceu, que já estava em prisão domiciliar, qual seria o mote do brinde? “À saúde”, propôs Dilma.

Blog do Josias de Souza

Escrito por Raimundo Carvalho

LuzHoje inicia-se o mês de agosto, e com ele mais uma surpresa para o bolso do consumidor. As contas de energia do mês de agosto estarão com uma taxa adicional de R$ 5,50 a cada 100 kWh de energia consumidos, conforme informação confirmada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na tarde de ontem (31).

O sistema de bandeira tarifárias vermelha varia de acordo com o custo da geração de energia. Em julho, também ocorreu o mesmo e isso acontece devido a intensidade da utilização da energia de usinas termelétricas, que é bem mais cara do que a energia gerada por usinas hidrelétricas.

Isso também ocorre devido a pouca quantidade de chuva o que deixa consequentemente os reservatórios das hidrelétricas mais baixos.

A bandeira verde nas contas significa que a tarifa de energia não terá acréscimo, já a amarela terá acréscimo de R$ 2,50 para casa 100 kWh consumidos e a vermelha como é o caso do mês de agosto um custo bem mais alto de R$ 5,50 a cada 100 quilowatts/hora.

G1