Por Raimundo Carvalho

As cenas que o amigo leitor vai olhar agora são fortes. É uma mãe desalmada, que mora em São Raimundo das Mangabeiras, ao filmar a tentativa de matar a própria filha de 06 meses.

O Caso foi registrado em Urucuí, no Piauí, onde mora o pai da criança. Ela foi presa na cidade de São Raimundo das Mangabeiras, no Maranhão.

Na delegacia ela disse que enviou o vídeo ao pai como forma de pressioná-lo a voltar para casa.

Assista abaixo o vídeo onde a mãe tenta matar a criança

Andressa Freitas de Sousa foi presa em São Raimundo das Mangabeiras
Andressa Freitas de Sousa, mãe da criança,  foi presa em São Raimundo das Mangabeiras
Blog do Luis Cardoso


1

Por Raimundo Carvalho

Um trágico acidente no fim da tarde desta segunda-feira, 18, na BR-153, na localidade Tabocão, distante 30 km da cidade de Guaraí no Tocantins deixou três feridos e dois mortos, todos de Barra do Corda.

Morreram no acidente Pedro Monteiro e sua filha recém-nascida de apenas 7 meses. Ficaram feridos a sua esposa, Regiana Monteiro e seus afilhados Jhennyfer e Jefferson. A família reside na Rua São Raimundo, no bairro Tresidela.

20150518150137-horz
Pedro e sua filha de sete meses morreram no acidente (esq) / Sua esposa teve ferimentos com mais outras duas pessoas que estavam no veiculo (dir)

Segundo informações repassadas ao blog do Leonilson Mota, a família estava retornando de Brasília para Barra do Corda, quando o motorista perdeu o controle do veiculo que dirigia, o corpo ficou preso nas ferragens.

Até a finalização desta matéria o corpo de Pedro Monteiro se encontrava no necrotério da cidade de Guaraí a espera dos familiares.

Nossas condolências a família e amigos.

Postado em


Por Raimundo Carvalho

Secretário de Saúde deu nova versão ao caso de um bebê internado em São Paulo, que envergonhou o Maranhão ao ser exibido pelo programa Bom Dia Brasil

O secretário de Saúde do Maranhão, Marcos Pacheco, rasgou o Código de Ética Médica e seu histórico de professor, nessa segunda-feira (18), para salvar o governador Flávio Dino, do PCdoB, do ato desumano praticado contra um bebê que, com um mês de vida, foi diagnosticado com Tetralogia de Fallot (T4F), doença caracterizada pela má-formação cardíaca, e aguarda a decisão da Justiça para continuar com o tratamento em São Paulo, já que não há no Maranhão.

O caso foi denunciado pelo Bom Dia Brasil, envergonhando o Maranhão nacionalmente e internacionalmente mais uma vez por culpa da insensibilidade e irresponsabilidade de seus governantes, como pode ser constatado no vídeo ao lado.

Mesmo com o parecer do médico sobre o risco, o governo comunista recorreu à Justiça para tirar a criança do hospital onde está e transferi-la para a rede pública. Na ação, o governo alega vergonhosamente que o custo do tratamento é alto e que o dinheiro estaria servindo para “financiar riqueza sem justa causa para uma pessoa só”, no caso o bebê indefeso. Uma vergonha!

Durante entrevista ao Bom Dia Brasil, o secretário de Saúde do Maranhão informou que, por o custo com as despesas ser alto, o Estado tem de fazer uma “para-economia”.

– O custo é muito e hoje, no Brasil, nós, do sistema público de saúde, temos que fazer uma ‘para-economia’ para essa questão da judicialização – argumenta Marcos Pacheco.

Horas depois do descaso com a vida de uma criança tomar proporção negativa gigantesca contra Dino, porém, o secretário de Saúde foi obrigado a gravar um novo vídeo, institucional, em que desmente a si próprio, na forma mais descarada possível. Um vergonha!

(Com Informações do Atual7).


Por Raimundo Carvalho

Bob filho e Bob pai: e o cheque? Está ou não com Pacovan?

O senador Roberto Rocha (PSB) tem se mostrado indignado nas redes sociais com a informação, divulgada em blogs,  de que um cheque em nome do seu filho, o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), foi encontrado num dos cofres do agiota Josival Cavalcanti, o Pacovan.

Rocha fala de “agente público canalha” por trás do suposto vazamento da informação, mas, em momento algum, diz se é mentira ou verdade a existência do cheque nas mãos do agiota.

De acordo coma s notícias, o cheque de Rocha Júnior em poder de Pacovan é R$ 120 mil.

No desabafo no Facebook, o senador ameaça cobra da Secretaria e Segurança o vazamento da informação. Mas não explica se há ou não há cheque do filho com Pacovan.

 

blog do Neto Ferreira


Por Raimundo Carvalho

O senador Edison Lobão (PMDB-MA), ex-ministro de Minas e Energia, é alvo de investigação do STF (Supremo Tribunal Federal) por suspeita de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

O processo teve início na Justiça Federal de São Paulo, mas foi encaminhado ao Supremo em fevereiro deste ano, uma vez que o ex-ministro de Minas e Energia tem foro privilegiado.

Lobão é suspeito, de acordo com “O Estado de S. Paulo”, que revelou o caso, de ser sócio oculto da holding Diamond Mountain, grupo sediado nas Ilhas Cayman, responsável por captar recursos de fundos de pensão, empresas que recebem dinheiro de bancos públicos, como o BNDES, e de fornecedores da Petrobras.

A defesa de Lobão nega que o ex-ministro tenha qualquer relação com a empresa, mas admite que no dia ministério de 2 de junho de 2011 o peemedebista recebeu no Ministério de Minas e Energia um executivo da holding, Marcos Henrique da Costa. No encontro, segundo o advogado de Lobão, Antônio Carlos de Almeida Castro, foram tratados apenas assuntos relacionados a investimentos do grupo no país.

Também estaria presente no encontro o advogado maranhense Márcio Coutinho, ex-articulador político da campanha do filho do ex-ministro, Edison Lobão Filho (PMDB), a governador do Maranhão. Segundo o jornal, o ex-ministro seria representado na holding por Coutinho.

Costa é alvo das investigações da Justiça Federal de São Paulo, assim como Luiz Alberto Meiches, que são oficialmente responsáveis pela holding no Brasil. Diferentemente de Lobão, o processo que apura o envolvimento do dois não seguiu para o Supremo.

O processo está em fase de pré-inquérito no STF. Caberá ao ministro Luís Roberto Barroso definir se abrirá inquérito para apurar o envolvimento do ministro nas denúncias. A defesa de Lobão afirma que não foi notificada, nem teve acesso aos autos.

Lobão também é alvo de inquérito do STF por suposto envolvimento com o esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato. A abertura do inquérito foi autorizada em março pelo ministro Teori Zavascki.

OUTRO LADO

O advogado Almeida Castro nega que Lobão seja sócio da empresa ou tenha conhecimento detalhado de suas atividades. “O senador não tem qualquer relação com essa empresa”, afirmou o advogado. Também sustenta que Coutinho é amigo pessoal de Lobão, mas não tem conhecimento das acusações.

(Da Folha).


Por Raimundo Carvalho

Flávio Dino e Edivaldo Júnior prometeram mudança em todos os aspectos durante suas passagens pelo poder; hoje, amargam juntos os piores índices de transparência no ranking da CGU

Holadninha e Dino: juntos também nos piores momentos, para aplausos de Jerry, logo atrás

Em 2012, o atual governador Flávio Dino (PCdoB) entrou de cabeça na campanha do então candidato a prefeito de São Luíus, Edivaldo Holanda Júnor (PTC), para mostrá-lo como o protótipo da mudança que ele pretendia implantar no Maranhão.

Holandinha foi eleito e, três anos depois, amarga índices subterrâneos de confiança do eleitor.

E agora aparece em último lugar em um ranking de transparência das ações, elaborado pela Controladoria-Geral da União.

Mas seu padrinho não fica atrás.

Assim como Holandinha, Flávio Dino elegeu-se prometendo mudança de métodos e de ações, “já a partir do primeiro dia de governo.

Qual nada!

O governo é visto como intolerante, autoritário, perseguidor e com focos de corrupção, principalmente, no núcleo mais próximo do governador.

E agora, assim como o afilhado prefeito, também aparece nas últimas posições no ranking da transparência da CGU.

A mudança, ao que parece foi para pior.

E quem mostra isso são órgãos oficiais de credibilidade…

Blog do Marcos deça


Por Raimundo Carvalho

A polícia Militar prendeu na manhã de hoje (17), por volta das 7h, na rua dois do bairro São Francisco, três acusados sendo dois homens e uma mulher pela morte do tenente Ramos. Com eles, o batalhão de choque apreendeu uma arma que teria sido utilizada no crime. A polícia conseguiu chegar até os acusados através do sistema de vídeo monitoramento. O tenente foi assassinado na noite de ontem, no bairro Maranhão Novo,ao lado da lanchonete BondBoca, após o show de Henrique e Juliano e Aviões do Forró.

IMG-20150517-WA0007



imageblog do luis cardoso


Por Raimundo Carvalho

Youssef diz a Eliziane que dinheiro de propina chegou ao governo do Maranhao

CURITIBA – Em depoimento prestado à CPI da Petrobras, nesta segunda-feira (11), na capital paranaense, o doleiro Alberto Youssef confirmou ter repassado propinas oriundas do esquema de precatórios à então governadora do Maranhão, Roseana Sarney. Ao responder a deputada Eliziane Gama (PPS-MA), Youssef afirmou que os recursos foram entregues ao então chefe da Casa Civil do estado, João Abreu.

“O dinheiro chegou ao Maranhão. Foram R$ 3 milhões. Deste total, cerca de R$ 1,4 milhão foram entregues por mim”, disse o depoente.

O doleiro acrescentou que a propina também foi enviada por intermédio do irmão do então ministro Mário Negromonte, Adarico Negromonte.

O depoimento de Youssef foi o primeiro de um total de 13 que serão tomados pelos deputados até a próxima terça-feira (12).

Refinaria

Ao responder Eliziane Gama, Alberto Yousseff também revelou à CPI da Petrobras que houve pagamento de propinas a empresas e a políticos para a viabilização da construção da refinaria Premium I, que seria erguida no município maranhense de Bacabeira.

O doleiro disse que operou em negócios ilícitos com líderes do PP, PMDB e PT. No Maranhão, Youssef revelou que o primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), recebeu propinas da corrupção da Petrobras.

Outros poderes

A deputada do PPS também quis saber se, além de representantes do alto escalão do governo federal e do Congresso Nacional, havia participação, no esquema revelado pela Lava Jato, de membros de Tribunais de Contas ou do Judiciário.

Youssef respondeu que não soube nada a este respeito.

Ex-ministros

Eliziane Gama cobrou da CPI a necessidade de aprovação de requerimentos no colegiado que pedem a convocação dos ex-ministros de Lula e Dilma Antonio Palocci e José Dirceu, que teve o mandato cassado e foi condenado no processo do mensalão. Ambos estão sendo investigados no âmbito da Lava Jato.

“No último fim-de-semana, houve material farto divulgado na imprensa que complica a vida do senhor Palocci. Há aqui a necessidade de aprovar urgentemente a convocação do ex-ministro”, finalizou.

Luis cardoso


Por Raimundo Carvalho

Nelma Kodama esta sendo ouvida pela CPI da Petrobrás

Uai
São Paulo e Curitiba, 12 - "O Brasil é movido a corrupção", afirmou na manhã desta terça-feira, 12, a doleira Nelma Penasso Kodama, condenada a 18 anos de prisão nos processos da Operação Lava Jato, em depoimento à CPI da Petrobras, em Curitiba. "Uma vez que parou a corrupção, parou o Brasil. Faltou água, é a Lava Jato. Subiu a energia, foi a Lava Jato", afirmou Nelma, que é doleira confessa e está presa em Curitiba, desde que foi deflagrada a operação, quando tentava embarcar para a Itália com 200 mil euros escondidos na calcinha.
"Uma corrupção cobre a outra corrupção. É o que chamamos no meu mercado de bike. Um santo cobrindo o outro. Quebrou o vício, o círculo, aí o País entrou em crise. O País entrou em uma recessão", afirmou Nelma.
Conhecida como 'Dama do Mercado', ela foi condenada pelo juiz federal Sérgio Moro, que conduz os processos da Lava Jato, a 18 anos de prisão e multa por liderar um esquema de lavagem de dinheiro e evasão de divisas que teria movimentado de forma fraudulenta R$ 221 milhões em dois anos e enviado para o exterior outros de U$S 5,2 milhões por meio de 91 operações de câmbio irregulares.
"Eu tenho vergonha de dizer hoje que sou doleira, de ter participado disso tudo. Eu admiro a atuação do juiz federal Sérgio Moro, mesmo sendo condenada a uma pena pesada. Eu o admiro, eu acho que estão tentado virar, falando que há desemprego, recessão, porque pararam as obras", afirmou a doleira.
"Se for necessário que haja desemprego ou recessão para acabar com corrupção… vamos lá, somos brasileiros."
Nelma está detida em Curitiba desde março de 2014, quando foi presa com 200 mil euros na calcinha tentando embarcar para a Itália. Ela começou a prestar depoimento aos deputados da CPI da Petrobrás, em Curitiba, por volta das 10h da manhã desta terça-feira, 12.
Os parlamentares estão na capital do Paraná para ouvir 13 alvos das investigações que estão presos.
"Eu sou doleira, comprava e vendia moedas no mercado negro. E isso vai constar no termo de colaboração que estou firmando", afirmou a doleira.
O imparcial


Por Raimundo Carvalho

Deputado-Waldir-MaranhãoO doleiro Alberto Youssef disse que o vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), recebeu dinheiro oriundo de propinas pagas por empresas contratadas pela Petrobras.

“Não dá para dizer que esse dinheiro vinha do contrato A ou B. Era um somatório dos contratos”, disse Youssef.

O pagamento a Waldir Maranhão teria sido feito diretamente pelo doleiro, dentro do esquema de pagamento a deputados do PP, coordenado pelos líderes do partido na Câmara. A informação foi uma resposta a pergunta da deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA), que queria saber quais políticos receberam propina por contratos feitos pela Petrobras para construir as usinas Premium 1 e 2.

Youssef também mencionou no depoimento o nome do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Segundo ele, o empresário Júlio Camargo pediu que pagasse a propina ao empresário Fernando Soares, que seria o operador do PMDB, para evitar que Cunha pedisse informações sobre o contrato da Petrobras com a empresa Toyo pelo aluguel de sondas pela Petrobras.

Blog do Luis Pablo.