A Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) acabou de concluir agora na manha desta quarta-feira, dia 01 de fevereiro, a consulta que escolheu a Lista Tríplice de indicados para substituir  Teori Zavascki na vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF).

O juiz federal Sérgio Fernando Moro, titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, lidera a lista com 319 votos, seguido do  ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Reynaldo Soares da Fonseca (maranhense, foto acima)), com 318 votos e depois, em terceiro, o desembargador do Tribunal Regional Federal de São Paulo Fausto De Sanctis, com 165 votos.

A relação lista da magistratura vai ser entregue ao Presidente Michel Temer que fará a escolha  ao preenchimento da vaga do relator da Lava Jato no Supremo.

G1

A decisão da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), de homologar os acordos de colaboração premiada dos executivos da Odebrecht, mas manter os depoimentos em sigilo, pode estimular os vazamentos do conteúdo considerado bombástico pela classe política. No final do ano passado, mesmo antes da homologação, alguns depoimentos já vieram à público, causando desconforto entre os políticos em Brasília.

Os primeiros depoimentos a virem à tona foram do ex-diretor Claudio Melo Filho. O executivo citou mais de 50 políticos, de 11 partidos, incluindo o presidente Michel Temer (PMDB) - citado 43 vezes nos depoimentos. Figuras como o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha; o ex-assessor especial do presidente José Yunes, o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), o deputado Rodrigo Maia (DEM), os senadores Renan Calheiros (PMDB), Eunício Oliveira (PMDB) e Romero Jucá (PMDB) foram citados pelo executivo, que tinha como função na empresa a relação com o Congresso Nacional.

Melo Filho chegou a citar uma reunião com o presidente Michel Temer em que o peemedebista pediu R$ 10 milhões para a campanha da legenda em 2014. O fato foi confirmado pelo executivo Marcelo Odebrecht - preso em Curitiba - em outro depoimento de delação premiada que vazou. Segundo Odebrecht, a reunião ocorreu no Palácio Alvorada, residência oficial da vice-presidência.

Investigação

O procurador geral da República Rodrigo Janot afirmou, ainda em dezembro do ano passado, que vai pedir a abertura de uma investigação para apurar os vazamentos de documentos sigilosos da delação dos executivos da Odebrecht.

Apesar do sigilo ser uma das cláusulas do acordo, o ministro Teori Zavascki, que era relator da Lava Jato no STF, disse no final do ano passado que o acordo não seria anulado por causa dos vazamentos. O ministro, porém, disse que o vazamento era “lamentável”.

O procurador da República Antônio Carlos Welter, que faz parte da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, também criticou o vazamento. Segundo ele, a publicidade dos depoimentos trouxe grandes prejuízos à apuração por permitir que investigados possam destruir provas e ocultar patrimônio.

Delação suspensa

No ano passado, Janot suspendeu as negociações para um acordo de colaboração premiada de Leo Pinheiro, executivo da OAS, depois que informações sobre os depoimentos vazaram. O empresário já havia assinado um termo de confidencialidade, primeira etapa do acordo.

A delação de Leo Pinheiro pode ser retomada nos próximos dias. O acordo estava em suspenso aguardando a homologação da delação dos executivos da Odebrecht.

Do Gazeta do Povo

Empresário doou dinheiro para partidos da ex-governadora Roseana Sarney e do governador Flávio Dino

A possibilidade do empresário Eike Batista colaborar com a Operação Lava Jato pode trazer revelações envolvendo agentes políticos do Maranhão.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2006 e 2012, ele destinou R$ 12,6 milhões a políticos e diretórios regionais de 13 partidos em oito estados.

Até agora, já é sabido que os partidos que receberam recursos foram PT, PMDB, PSDB, PP, PSD, PSB, DEM, PR, PDT, PV, PCdoB, PTB e PTC. Os estados dos políticos também são conhecidos: Rio, Minas Gerais, Santa Catarina, Ceará, Mato Grosso do Sul, Amapá, Distrito Federal e, é claro, como sempre, o Maranhão.

Contudo, alguns dos nomes dos beneficiários desse dinheiro ou a motivação das doações milionárias ainda são um mistério. Se Eike Batista resolver abrir a boca, porém, o destino desses recursos e a motivação das doações podem se tornar públicas.

E, se isso acontecer, há a possibilidade real de alguns agentes políticos no Maranhão ficarem de fora, antecipadamente, da disputa de 2018 — inclusive por possibilidade de prisão pela PF.

Roseana Sarney

Em 2006 o PFL (atual DEM) do Maranhão, que tinha à frente a ex-governadora Roseana Sarney, foi beneficiado por Eike com R$ 1 milhão. Quatro anos depois, em 2010, o PMDB maranhense, onde Roseana já estava abrigada, recebeu R$ 500 mil do empresário.

Apesar de terem sido feitas de forma legal, há dúvidas, porém, das reais intenções por trás da vontade de Eike em fazer as doações para os partidos da ex-governadora.

PCdoB

Ainda em 2010, Eike Batista foi um dos mecenas do PCdoB, partido do governador Flávio Dino. Segundo TSE, naquele ano, ele repassou R$ 300 mil à direção nacional da legenda, à época já comandada por seu atual presidente, Renato Rabelo.

Como na época a legislação não obrigava a identificar para qual campanha foram destinados os recursos, os comunistas beneficiados com o dinheiro doado pelo empresário ainda permanecem ocultos.

Atual7

A grande insatisfação com o governo Flávio Dino fez a população se desiludir do seu discurso de “mudança”. Muitos perceberam que tudo não passou de promessas – feitas durante a campanha eleitoral de 2014 para chegar ao poder.

A revolta com o governo comunista é tão grande que o povo agora enxerga a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) como a única opção para derrotar Flávio nas próximas eleições.

Vários adesivos estão sendo espalhados com a seguinte mensagem: “a guerreira vai voltar”. Nas redes sociais, é cada vez maior a corrente de apoio a Roseana.

E se continuar nesse ritmo crescente, devido o grande desgaste do atual governo, a ex-governadora Roseana Sarney pode disputar o cargo pela quarta vez em 2018,

Por Luís Pablo

 Um dos mais ricos empresários do Brasil, Eike Batista, deixou hoje o presídio Ary Franco e foi transferido para Bangu, na Zona Oeste do Rio. Dois detalhes chamaram a atenção: ele estava com a cabeça raspada e com o uniforme de presidiário. 

Com a cabeça raspada, Eike Batista deixa o presídio Ary Franco (Foto: Reprodução/GloboNews)

Batista estava foragido em Nova York, mas aceitou se entregar na manhã de hoje no aeroporto do Galeão assim que desembarcou. Ele não foi algemado por não oferecer resistência.

O empresário ficou na Cadeia Pública Bandeira Stampa, conhecida como Bangu 9, conforme acordo feito com os advogados dele temendo pela falta de segurança. Como Eike Batista não terminou o curso de engenharia, não teve direito a cela especial.

G1

A liminar que garantiu o direito de Zé Vieira pudesse assumir o mandato de prefeito caiu por decisão da 6ª Turma do TRF, em Brasília, tomada no dia 19 e só publicado no Diário Oficial da União no dia 25 deste. Com a decisão tomada às vésperas do julgamento do mérito pelo Tribunal Superior Eleitoral sobre o impedimento do ainda prefeito, fatalmente será contrário a ele.

Sendo assim, Bacabal terá como prefeito Roberto Costa ou uma nova eleição.

Confira abaixo a nova decisão:

Blog do luis cardoso

Depois de emocionado apelo da mãe de Evanderson Tavares Lima, de 6 anos, que tem um tumor na cabeça, que estava no Socorrão de Presidente Dutra, sem conseguir um leito em São Luís para fazer um procedimento cirúrgico, o governo atendeu e o menino já foi transferido agora à tarde para a capital.

Um helicóptero do CTA fez a transferência do menor para o Hospital Materno Infantil de São Luis para que a operação seja realizada com brevidade e a criança possa voltar à sua cidade, mm Riachão, e retorne às salas de aula.

Luis CArdoso

A conta de luz de fevereiro não terá cobrança de taxa extra, informou a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta sexta-feira (27). A agência decidiu que a bandeira tarifária será verde.

As bandeiras começaram a ser cobradas em janeiro de 2015 e servem para cobrir o custo mais alto de gerar energia por meio das usinas termelétricas, quando a seca (atualmente no Norte e Nordeste) prejudica os reservatórios das hidrelétricas pelo país.

De abril até outubro de 2016, não houve cobrança de taxa, porque também estava em vigor a bandeira verde. A cobrança de taxa extra vigorou em novembro pela bandeira amarela, com R$ 1,50 a mais a cada 100 kWh consumidos, mas voltou a cair em dezembro.

Pouca chuva, conta mais cara

Quando há pouca chuva, o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas cai, o que diminui a produção de energia. Para compensar essa queda, o governo manda acionar usinas termelétricas, a carvão, que são mais caras. Foi o que aconteceu no país desde 2013.

Foi criada, então, a bandeira vermelha, cobrança extra na conta de luz para bancar esses custos maiores na produção de energia.

No ano passado, a situação melhorou: choveu mais e subiu o volume dos reservatórios das hidrelétricas. Além disso, o consumo das famílias e indústrias caiu, e novas usinas começaram a funcionar.

Por isso, a bandeira foi sendo alterada ao longo do tempo:

A Aneel pede que os consumidores façam o uso eficiente de energia elétrica e combatam os desperdícios.

(Com Reuters)

Empresário Eike Batista ostentava sua fortuna

Empresário Eike Batista ostentava sua fortuna

O empresário Eike Batista teve o pedido de prisão decretada nesta quinta-feira, dia 26, pelo juiz federal Marcelo Brêtas, da 7ª Vara Federal Criminal. O empresário foi alvo da Operação Eficiência, segunda fase da Calicute – braço da operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

Homens da Polícia Federal e do Ministério Público Federal realizam o cumprimento de nove mandados de prisão preventiva e quatro conduções coercitivas.

Ao chegarem na casa de Eike, localizada no Jardim Botânico, zona sul, por volta das 6h da manhã, policiais não encontraram ele em sua residência. A PF descobriu que o empresário está em território americano desde a manhã de quarta (25).

A PF fez contato com a Interpol e pediu ajuda para localizar Eike Batista nos EUA. O advogado de Eike, Fernando Martins, confirmou que ele está em Nova York e disse que não sabe a localização dele. Disse apenas que o empresário foi a trabalho e que vai voltar pra se apresentar.

Empresário Eike Batista e o ex-governador Sérgio Cabral

Empresário Eike Batista e o ex-governador Sérgio Cabral

O decreto de prisão de Eike Batista repercutiu na imprensa internacional. O jornal norte-americano The New York Times publicou em sua manchete que o empresário agora é procurado em investigação sobre corrupção.

Eike Batista já foi o homem mais rico do Brasil e chegou a figurar entre os dez maiores bilionários do mundo. Ele viu seu império ruir com a derrocada da petroleira OGX, que acabou causando um efeito dominó nas outras empresas do grupo.

Agora o empresário é acusado de participar de um megaesquema de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo empresas e políticos. Segundo o MPF, Eike pagou US$ 16,5 milhões (cerca de R$ 52 milhões) em propina para o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral por meio de um falso contrato.

G1

Luiz Carlos Rodrigues de Oliveira  foi preso no fim do ano passado

Luiz Carlos Rodrigues de Oliveira foi preso no fim do ano passado

Uma situação, no mínimo, inusitada, para não dizer absurda, ocorreu na cidade de Teresina, capital do Piauí.

O juiz Lirton Nogueira Santos resolveu liberar um preso para realizar, nesta sexta-feira (27), o teste de aptidão física do concurso da Polícia Militar do Maranhão.

O preso em questão é Luís Carlos Rodrigues de Oliveira. Ele é suspeito de integrar uma quadrilha especializada em explosões de caixas eletrônicos, assaltos a bancos e carros-fortes, e havia sido preso no dia 24 de dezembro do ano passado em um sítio.

Na ocasião, dois suspeitos foram mortos pela polícia, que encontrou no local três carros roubados, 4 fuzis, 3 submetralhadoras, 3 pistolas e 2 revólveres, além de 28 bananas de dinamites e equipamentos para explosões de cofres.

De acordo com a defesa do detento além de ter sido convocado para o teste, ele tem um filho de 11 anos de idade e possui esposa acometida com grave enfermidade.

Com a decisão, Luis Carlos fará o teste sob escolta policial. Um pedido para prisão domiciliar também foi encaminhado ao MP pelo juiz.

Material encontrado com ele durante a prisão

Material encontrado com ele durante a prisão

Blog do Luis PAblo