Em postagem no Twitter, possivelmente mirando no senador Roberto Rocha (PSDB), que é forte pré-candidato ao governo no pleito do próximo ano, Jerry acabou atingindo ao trio anilhado, deixando-o em total saia justa. “Ano que vem vamos também acertar na eleição de senadores. Uma pena nosso estado estar hoje com péssima representação no Senado da República”, comentou.

Apesar do consórcio palaciano de pré-candidatos ao Senado ter quatro integrantes, a demonstração de desconfiança em forma de cautela atinge apenas três nomes, em razão de Weverton Rocha (PDT) já ter sido oficialmente ungido a uma das vagas da chapa, pelo próprio Jerry, em possível troca da primeira suplência para Lene Rodrigues, que preenche todos os requisitos por estar lotada como chefe de Gabinete do governador Flávio Dino (PCdoB), ser comunista e mulher do próprio secretário.

Com apenas uma vaga sobrando, a declaração de Márcio Jerry coloca os três esperançosos no mesmo balaio de gato, e já esclarece que, quando o outro nome for escolhido, os dois restantes serão defenestrados da chapa majoritária por não serem bem vistos pelo governo.

Essa falta de confiança, cabe ressaltar, pode ser lida como não subserviência doentia ao governador Flávio Dino. Por esta razão, o deputado federal Zé Reinaldo, que não segue as diretrizes do governador em Brasília, é um dos principais atingidos pela declaração de Jerry, já podendo, inclusive, ser considerado abatido, se não mudar e passar a ser totalmente obediente.

Não havendo mudanças, restará na disputa apenas Eliziane Gama e Waldir Maranhão. Levará a segunda vaga ao Senado na chapa governista quem se submeter e bajular mais.

atrual7