Saltar para o conteúdo


Por Raimundo Carvalho

Presidente Michel Temer (PMDB) anuncia calendário de saque de contas inativas do FGTS, em Brasília


Por Raimundo Carvalho

O prefeito de Vargem Grande, Carlinhos Barros (PCdoB), começou administrando mal a cidade onde foi eleito.

Prefeito de Vargem Grande

Os servidores públicos até hoje não receberam os salários do mês de janeiro e sequer obtiveram respostas de quando será efetuado o pagamento.

O sindicato já enviou vários pedidos ao gestor municipal pedindo que o mesmo divulgue o calendário anual do pagamento dos servidores, porém nada feito até agora.

O prefeito utilizou a crise econômica como justificativa para o não pagamento, o que foi desmentido pelos funcionários e aposentados. Os vereadores receberam os pagamentos e todas as gratificações de direito, assim como boa parte dos prestadores de serviços da prefeitura.

blog do luis cardoso


Por Raimundo Carvalho

A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva morreu nesta sexta-feira (3) no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. A mulher do ex-presidente Lula tinha 66 anos. Dona Marisa estava internada desde o dia 24 de janeiro, depois de ter sofrido um acidente vascular cerebral hemorrágico provocado pelo rompimento de um aneurisma.

Seguindo o protocolo oficial para constatar a morte cerebral, os médicos submeteram dona Marisa a dois testes: o primeiro ocorreu às 12h05 e o segundo, às 18h05. O protocolo determina que o último exame seja conduzido por outro médico para comprovar a perda definitiva e irreversível das funções cerebrais.

O óbito foi constatado às 18h57, segundo boletim médico. Lula e sua família autorizaram a doação dos órgãos.

 Hospital divulgou a nota de falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva (Foto: Fernanda Cesaroni/G1)

Hospital divulgou a nota de falecimento da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva (Foto: Fernanda Cesaroni/G1)

Logo após a divulgação do boletim, Lula postou em suas redes sociais informações sobre o velório. "A ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva faleceu nesta sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017, às 18:57. O velório será neste sábado (4), das 9h às 15h, no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Dona Marisa Letícia se conheceram. O Sindicato fica na Rua João Basso, 231, em São Bernardo do Campo. Em seguida haverá no Cemitério Jardim da Colina uma cerimônia de cremação reservada à família."

 Lula postou informações sobre o velório e a cremação do corpo de Marisa Letícia (Foto: Reprodução/Facebook/Lula)

Lula postou informações sobre o velório e a cremação do corpo de Marisa Letícia (Foto: Reprodução/Facebook/Lula)

Também nas redes sociais, Lula lembrou com carinho da esposa. "A ex-primeira-dama costurou a primeira bandeira do PT, começou a trabalhar aos 9 anos e organizou resistência das mulheres durante as grandes greves do ABC."

Exames confirmam a morte da ex-primeira dama Marisa Letícia

Na quinta, um boletim médico divulgado pelo hospital informou que um doppler transcraniano identificou a ausência de fluxo cerebral. Em seguida, Lula publicou em seu pefil no Facebook uma mensagem agradecendo o carinho.

 Retrato da ex-primeira-dama Marisa Leticia Lula da Silva durante a inauguração da

Retrato da ex-primeira-dama Marisa Leticia Lula da Silva durante a inauguração da "Cidade da TV", em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. (Foto: Leonardo Soares/Agência Estado)

"A família Lula da Silva agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia Lula da Silva. A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos", diz o post. Depois, a página do Facebook do ex-presidente atualizou a foto de perfil e colocou uma imagem do casal sorrindo.

Post no Facebook do ex-presidente Lula sobre o estado de Dona Marisa (Foto: Facebook/Reprodução) Post no Facebook do ex-presidente Lula sobre o estado de Dona Marisa (Foto: Facebook/Reprodução)

Post no Facebook do ex-presidente Lula sobre o estado de Dona Marisa (Foto: Facebook/Reprodução)

Quando foi internada, dona Marisa passou por um procedimento de emergência, que durou cerca de duas horas, para conter a hemorragia no cérebro. Os médicos fizeram uma arteriografia cerebral para localizar a lesão e depois introduziram um cateter até a região afetada para estancar o sangramento.

Na quarta-feira (25), Marisa Letícia teve de passar por outro procedimento cirúrgico. Desta vez, para a "passagem de um cateter ventricular para monitoração da pressão intracraniana", como informou o hospital. A decisão dos médicos ocorreu após "avaliação tomográfica de crânio para controle de sangramento cerebral”.

Na sexta-feira (27), dona Marisa passou por uma tomografia para verificar se tinha ocorrido melhora na infecção que havia se formado em seu cérebro. Ela foi acomodada em uma cama térmica para baixar a temperatura do corpo, que normalmente fica perto dos 35°C, para até 25°C. O objetivo era diminuir o metabolismo e, junto com ele, a atividade cerebral, para que o cérebro conseguisse absorver de forma mais rápida o excesso de sangue acumulado na caixa craniana.

 A ex-primeira-dama Marisa Letícia (Foto: Roberto Stuckert Filho)

A ex-primeira-dama Marisa Letícia (Foto: Roberto Stuckert Filho)

Um exame realizado na segunda-feira (30) detectou a presença de trombose venosa profunda nas veias das pernas. Os médicos realizaram a passagem de um filtro de veia cava inferior para prevenir a ocorrência de embolia pulmonar.

Na terça (31), os médicos tiraram a sedação. Na quarta (1º), ela teve uma piora no seu quadro clínico no início da noite e voltou a ser sedada. A pressão intracraniana e a inflamação no cérebro tinham aumentado. O quadro clínico ficou irreversível, segundo os médicos.

A primeira-dama Marisa Letícia e o presidente Lula durante a Primeira Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres em Brasília, em julho de 2004 (Foto: Celso Junior/Estadão Conteúdo/Arquivo) A primeira-dama Marisa Letícia e o presidente Lula durante a Primeira Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres em Brasília, em julho de 2004 (Foto: Celso Junior/Estadão Conteúdo/Arquivo)

A primeira-dama Marisa Letícia e o presidente Lula durante a Primeira Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres em Brasília, em julho de 2004 (Foto: Celso Junior/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Visitas

Depois da divulgação do boletim médico na quinta (2), amigos e políticos foram ao Sírio-Libanês prestar solidariedade à família de Lula.

O presidente Michel Temer visitou Lula com uma comitiva de ministros e senadores. Com Temer estavam José Sarney (PMDB), ex-presidente da República; José Serra (PSDB), ministro de Relações Exteriores; Eunício Oliveira (PMDB), novo presidente do Senado; Helder Barbalho (PMDB), ministro da Integração Nacional, e dos senadores Renan Calheiros (PMDB), Eduardo Braga (PMDB)-, Edison Lobão (PMDB) e Cassio Cunha Lima (PB).

 Presidente Michel Temer e Lula  (Foto: Beto Barata / Presidência da República)

Presidente Michel Temer e Lula (Foto: Beto Barata / Presidência da República)

Ao chegarem ao hospital, Temer e comitiva foram hostilizados por um grupo de manifestantes (assista ao vídeo abaixo).

Temer chega para visitar Lula em hospital

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também visitou o petista. O encontro dos dois foi fotografado, e as imagens, postadas nas redes sociais de Lula. FHC entrou no hospital sem ser visto pela imprensa e não falou com os repórteres.

 Lula conversa com FHC no Hospital Sírio-Libanês (Foto: Ricardo Stuckert/Reprodução)

Lula conversa com FHC no Hospital Sírio-Libanês (Foto: Ricardo Stuckert/Reprodução)

Nesta sexta, a ex-presidente Dilma Rousseff visitou Lula no hospital. Segundo a assessoria de imprensa do Instituto Lula, Dilma chegou ao hospital por volta das 11h30, e almoçou com o ex-presidente. Dilma entrou no hospital sem ser vista.

 A ex-presidente Dilma Rousseff visitou Lula no hospital (Foto: Ricardo Stuckert)

A ex-presidente Dilma Rousseff visitou Lula no hospital (Foto: Ricardo Stuckert)

Lula recebeu Dilma na mesma sala onde encontrou FHC. Na quinta, depois que a família Lula da Silva havia autorizado o início dos procedimentos para doação de órgãos e um boletim médico informou que Dona Marisa ficou sem fluxo cerebral, Dilma já havia divulgado um comunicado nas redes sociais em apoio a Lula.

No texto, Dilma disse que Dona Marisa "foi o esteio da família", para que Lula pudesse se dedicar à carreira política, e afirmou: "estamos juntos, presidente Lula, agora e sempre".

 A ex-presidente Dilma Rousseff postou na quinta-feira sobre dona Marisa Letícia (Foto: Reprodução/Facebook/Dilma Rousseff)

A ex-presidente Dilma Rousseff postou na quinta-feira sobre dona Marisa Letícia (Foto: Reprodução/Facebook/Dilma Rousseff)

Também visitaram Lula os senadores petistas Lindbergh Farias, Gleisi Hoffmann e Humberto Costa; os ex-ministros Gilberto Carvalho, Celso Amorim e Eleonora Menicucci, entre outros.

O vereador Eduardo Suplicy ressaltou o companheirismo de Dona Marisa durante o casamento de mais de 40 anos com Lula: "Foi uma companheira das horas mais alegres e difíceis para que Lula pudesse colaborar com o Brasil", disse o petista.

Militantes do Partido dos Trabalhadores e sindicalistas da CUT também prestaram homenagem à ex-primeira-dama na porta do hospital. Eles colocaram rosas e fizeram orações.

 Marisa Letícia, ao lado de Lula, durante comício na campanha presidencial de 2002 (Foto: Reprodução/TV Globo)

Marisa Letícia, ao lado de Lula, durante comício na campanha presidencial de 2002 (Foto: Reprodução/TV Globo)

Biografia

Dona Marisa Letícia nasceu em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, em 7 de abril de 1950. Filha de imigrantes italianos de origem camponesa, tinha como sobrenome de solteira Rocco Casa e passou a infância no sítio da família – que veio a dar origem ao Bairro dos Casa na cidade.

Antes de se casar com Lula, Marisa Letícia já havia sido casada com um taxista com quem teve um filho, chamado Marcos, adotado pelo ex-presidente quando tinha 10 anos de idade. O primeiro marido de Marisa foi assassinado durante um assalto.

Viúva, ela conheceu Lula no Sindicato dos Metalúrgicos. Poucos meses depois, em 1974, os dois se casaram. O casal teve três filhos: Fábio, Sandro e Luís Cláudio.

 Marisa Letícia é vista ao lado de Lula ao deixar o prédio da Auditoria da Justiça Militar, em São Paulo, após julgamento dele e de mais 12 sindicalistas por atuação na greve do ABC em 1979, em foto de novembro de 1981 (Foto: Reginaldo Manente/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Marisa Letícia é vista ao lado de Lula ao deixar o prédio da Auditoria da Justiça Militar, em São Paulo, após julgamento dele e de mais 12 sindicalistas por atuação na greve do ABC em 1979, em foto de novembro de 1981 (Foto: Reginaldo Manente/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Em 1980, ano em que Lula e outros líderes sindicais foram presos pelo regime militar, Marisa Letícia foi uma das principais organizadoras de um protesto para denunciar a prisão do marido. No mesmo ano, a ex-primeira-dama acompanhou de perto a criação do PT. Em entrevistas, ela se orgulhava de ter costurado a primeira bandeira do partido.

"A primeira bandeira do PT eu é que fiz. Tinha um tecido vermelho, italiano, um recorte, guardado há muito tempo. Costurei a estrela branca e ficou lindo. Minha casa era o centro. Foi assim que começou o PT", disse em 2002, segundo o acervo do jornal "O Globo".

Marisa Letícia, esposa de Luis Inácio Lula da Silva, é vista com advogados do Sindicato dos Metalúrgicos em sua casa, em São Bernardo do Campo (SP), em abril de 1980 (Foto: Clóvis Cranchi/Estadão Conteúdo/Arquivo) Marisa Letícia, esposa de Luis Inácio Lula da Silva, é vista com advogados do Sindicato dos Metalúrgicos em sua casa, em São Bernardo do Campo (SP), em abril de 1980 (Foto: Clóvis Cranchi/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Marisa Letícia, esposa de Luis Inácio Lula da Silva, é vista com advogados do Sindicato dos Metalúrgicos em sua casa, em São Bernardo do Campo (SP), em abril de 1980 (Foto: Clóvis Cranchi/Estadão Conteúdo/Arquivo)

Após a criação do PT, dedicou-se às campanhas de Lula à Presidência da República. Durante os comícios, era comum vê-la ao lado do marido ou atuando sozinha cumprindo compromissos para pedir voto ao petista.

Durante os dois mandatos de Lula como presidente, ficou famosa nacionalmente e era chamada de dona Marisa por Lula e pela imprensa. Foi criticada pela oposição por não ter se envolvido diretamente em projetos sociais, atribuições que, tradicionalmente, são realizadas pela primeira-dama.

Em 2004, foi centro de uma polêmica por ter determinado aos funcionários do Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente da República, que colocassem nos jardins novos canteiros de flores vermelhas em formato de estrela, símbolo do PT.

Marisa Letícia em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, em outubro de 1989 (Foto: Reprodução/TV Globo)

Marisa Letícia em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, em outubro de 1989 (Foto: Reprodução/TV Globo)

Denúncias

Dona Marisa, assim como Lula, foi alvo de denúncias na Operação Lava Jato. Um dos casos envolve um apartamento triplex do Edifício Solaris, em Guarujá, no litoral de São Paulo. Ela foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF) por lavagem de dinheiro na investigação que aponta irregularidades na aquisição e reforma do imóvel.

O juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná, aceitou a denúncia e a ex-primeira-dama era ré na ação penal, juntamente com Lula e outras seis pessoas.

A denúncia afirma que Lula recebeu propina de forma dissimulada, por meio da reserva e reforma do apartamento. Como mulher do ex-presidente, Marisa também teria se beneficiado dos recursos ilícitos. Por meio de advogados, a ex-primeira-dama sempre negou qualquer irregularidade e disse repudiar as acusações.

 Marisa Letícia durante audiência com a princesa da Bélgica em 2010 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Marisa Letícia durante audiência com a princesa da Bélgica em 2010 (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)


Por Raimundo Carvalho
Sinfra vai gastar mais de R$ 318 mil na construção de um muroExecução dos serviços será feita no CAIC de São José de Ribamar. Disputam a obra as empresas EBL Construções Ltda e Construtora Monarka Ltda

         A Secretaria de Estado da Infraestrutura, comandada pela vendedor de planos de saúde Clayton Noleto, vai gastar mais de R$ 318 mil na construção de um muro. A informação está no edital da Tomada de Preços nº. 021/2016, realizada no final de dezembro do ano passado.

Baixe o edital do muro de tijolos de ouro

De acordo com o processo, o valor para a execução dos serviços de construção do muro da Unidade Escolar (U.E) Cidade de São José de Ribamar (CAIC), localizado no município ribamarense, estava estimado em R$ 388.505,34 (trezentos e oitenta e oito mil quinhentos e cinco reais e trinta e quatro centavos). Como o processo administrativo é de menor preço, as duas empresas que se classificaram no certame apresentaram propostas de valor um pouco abaixo do proposto pelo Palácio dos Leões.

A primeira foi a EBL Construções Ltda, que apresentou proposta para a construção do muro no valor de R$ 318.574,38 (trezentos e dezoito mil quinhentos e setenta e quatro reais e trinta e oito centavos). Já a segunda empresa classificada foi a Construtora Monarka Ltda, com proposta para a construção do muro fixada em R$ 327.080,49 (trezentos e vinte e sete mil, oitenta reais e quarenta e nove centavos).

Todo o dinheiro tem como fonte orçamentária a Secretaria de Estado da Educação (Seduc), comandada pelo advogado Felipe Camarão. Desde fevereiro do ano passado, por decreto do governador Flávio Dino (PCdoB), a pasta passou a ter as obras do setor da educação — além de Saúde e Segurança — controladas pela Sinfra.

Blog do Luis Cardoso


Por Raimundo Carvalho
Sorteio define Edson Fachin como novo relator da Lava Jato no STFEle vai assumir função que pertencia ao ministro Teori Zavascki, morto em acidente aéreo no último dia 19

O ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), foi sorteado, nesta quinta-feira 2, como o novo relator da Lava Jato na corte. Ele vai assumir função que pertencia ao ministro Teori Zavascki, morto em acidente aéreo no último dia 19. A informação é da Folha de S.Paulo.

Então relator da Lava Jato, Teori pautava na Segunda Turma os casos que chegavam ao Supremo relativos à operação, como, por exemplo, recebimento de denúncia contra senador ou deputado federal.

Caberá ao novo relator, por exemplo, conduzir agora a delação de 77 executivos da Odebrecht, homologada pela presidente Carmén Lúcia na segunda-feira 30.

A escolha transformou-se em uma das principais discussões dentro do STF depois da morte de Teori. Dentre as opções debatidas, com base no regimento, a presidente Carmén Lúcia optou pela menos polêmica, o sorteio na turma onde Teori atuava.

Participaram do sorteio os quatro ministros que compõem a Segunda Turma: Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello, além de Edson Fachin, que se ofereceu para migrar da Primeira para esta Turma.

Ficaram de fora Marco Aurélio Mello, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Rosa Weber, além da presidente Cármen Lúcia.

Como juiz do processo, o relator toma decisões importantes, entre elas mandar prender uma pessoa, arquivar uma investigação ou decidir se a Polícia Federal deve cumprir mandados de busca e apreensão em um endereço, por exemplo.

É ele quem define, inicialmente, se o acusado é condenado ou absolvido.

O sorteio foi feito por meio de distribuição eletrônica, realizado dentro de um sistema em um software criado no tribunal.

g1


Por Raimundo Carvalho

Levantamento foi feito nos 217 municípios. Recursos são referentes ao FPM, FEP, FUS, Fundeb, CIDE, ITR, ICMS, Royalties, Simples Nacional e IPI Confira quanto cada prefeitura do MA já recebeu do governo federal em 2017

Levantamento feito pelo Blog do Hilton Franco no Sistema de Informação Banco do Brasil (SISBB) mostra que, somente em janeiro de 2017, as prefeituras do Maranhão receberam o total de R$ 587.587.374,22 (cinquenta e sete milhões, quinhentos e oitenta e sete mil, trezentos e setenta e quatro reais e vinte e dois centavos) em recursos do governo federal.

Segundo apurado, as prefeituras de São Luís e Imperatriz, comandadas, respectivamente, por Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e Assis Ramos (PMDB), receberam a maior quantia. Somente a capital recebeu R$ 98.096.283,71 (noventa e oito milhões, noventa e seis mil, duzentos e oitenta e três reais e setenta e um centavos). Já a Princesa do Sertão Maranhense recebeu R$ 25.818.173,91 (vinte e cinco milhões, oitocentos e dezoito mil, cento e setenta e três reais e noventa e um centavos).

Os recursos são referentes ao FPM (Fundo de Participação dos Municípios), FEP (Fundo Especial do Petróleo), FUS (Fundo Saúde), Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), CIDE (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), ITR (Imposto Territorial Rural), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), Royalties, Simples Nacional e IPI.

Abaixo, os valores recebidos por cada uma das 217 prefeituras do Maranhão:

1. Açailândia — R$ 12.245.975,66
2. Afonso Cunha — R$ 1.025.954,48 C
3. Água Doce do Maranhão — R$ 1.470.859,53
4. Alcântara — R$ 2.119.889,43
5. Aldeias Altas R$ — 3.207.157,06
6. Altamira do Maranhão — R$ 1.389.257,37
7. Alto Alegre do Maranhão — R$ 2.582.305,22
8. Alto Alegre do Pindaré — R$ 3.127.328,24
9. Alto Parnaíba — R$ 2.213.693,73
10. Amapá do Maranhão — R$ 1.054.409,43
11. Amarante — R$ 3.639.196,4
12. Anajatuba — R$ 2.547.605,45
13. Anapurus — R$ 1.998.988,87
14. Apicum-Açu — R$ 2.150.160,38
15. Araguanã — R$ 1.719.890,21
16. Araioses — R$ 3.893.760,07
17. Arame — R$ 3.010.320,20
18. Arari — R$ 2.773.766,65
19. Axixá — R$ 1.437.313,08
20. Bacabal — R$ 8.007.994,65
21. Bacabeira — R$ 3.175.287,62
22. Bacuri — R$ 2.060.730,86
23. Bacurituba — R$ 1.012.941,41
24. Balsas — R$ 11.267.909,39
25. Barão de Grajaú — R$ 2.118.760,82
26. Barra do Corda — R$ 6.576.153,18
27. Barreirinhas — R$ 5.419.641,10
28. Bela Vista do Maranhão — R$ 1.644.986,58
29. Belágua — R$ 1.182.061,20
30. Benedito Leite — R$ 957.446,22
31. Bequimão — R$ 1.901.787,91
32. Bernardo do Mearim — R$ 934.224,97
33. Boa Vista do Gurupi — R$ 1.097.936,00
34. Bom Jardim — R$ 3.989.747,45
35. Bom Jesus das Selvas — R$ 3.063.828,23
36. Bom Lugar — R$ 1.665.312,07
37. Brejo — R$ 3.436.450,50
38. Brejo de Areia — R$ 1.487.079,73
39. Buriti — R$ 3.258.164,41
40. Buriti Bravo — R$ 2.320.474,79
41. Buriticupu — R$ 5.115.423,94
42. Buritirana — R$ 1.773.016,60
43. Cachoeira Grande — R$ 1.144.658,14
44. Cajapió — R$ 1.344.603,12
45. Cajari — R$ 2.232.685,76
46. Campestre do Maranhão — R$ 1.783.068,78
47. Cândido Mendes — R$ 2.270.928,11
48. Cantanhede — R$ 2.212.719,76
49. Capinzal do Norte — R$ 1.864.488,38
50. Carolina — R$ 2.468.396,69
51. Carutapera — R$ 2.383.903,26
52. Caxias — R$ 14.060.740,04
53. Cedral — R$ 1.200.176,90
54. Central do Maranhão — R$ 1.140.389,64
55. Centro do Guilherme — R$ 1.544.457,41
56. Centro Novo do Maranhão — R$ 2.413.261,61
57. Chapadinha — R$ 6.028.962,05
58. Cidelândia — R$ 1.897.689,78
59. Codó — R$ 8.757.101,05
60. Coelho Neto — R$ 4.083.741,50
61. Colinas — R$ 442.491,86 C
62. Conceição do Lago Açu — R$ 1.967.181,68
63. Coroatá — R$ 5.028.268,90
64. Cururupu — R$ 2.945.678,52
65. Davinópolis — R$ 1.541.339,40
66. Dom Pedro — R$ 2.098.814,57
67. Duque Bacelar — R$ 1.543.264,03
68. Esperantinópolis — R$ 1.889.596,40
69. Estreito — R$ 5.775.122,60
70. Feira Nova do Maranhão — R$ 977.071,53
71. Fernando Falcão — R$ 1.444.031,12
72. Formosa da Serra Negra — R$ 2.163.015,65
73. Fortaleza dos Nogueiras — R$ 1.589.148,43
74. Fortuna — R$ 1.863.617,00
75. Godofredo Viana — R$ 1.997.405,52
76. Gonçalves Dias — R$ 2.039.128,43
77. Governador Archer — R$ 1.400.723,29
78. Governador Edison Lobão — R$ 2.291.527,46
79. Governador Eugênio Barros — R$ 1.868.732,75
80. Governador Luiz Rocha — R$ 938.657,26
81. Governador Newton Bello — R$ 1.223.732,12
82. Governador Nunes Freire — R$ 2.715.480,81
83. Graça Aranha — R$ 876.590,28
84. Grajaú — R$ 2.118.760,82
85. Guimarães — R$ 2.833.487,44
86. Humberto de Campos — R$ 3.059.824,49
87. Icatu — R$ 2.737.221,16
88. Igarapé do Meio — R$ 1.971.476,71
89. Igarapé Grande — R$ 1.393.661,85
90. Imperatriz — R$ 25.818.173,91
91. Itaipava do Grajaú — R$ 1.747.065,40
92. Itapecuru-Mirim — R$ 5.456.243,33
93. Itinga — R$ 2.704.835,82
94. Jatobá — R$ 1.100.018,12
95. Jenipapo dos Vieiras — R$ 1.791.392,98
96. João Lisboa — R$ 2.720.025,47
97. Joselândia — R$ 1.693.892,66
98. Junco do Maranhão — R$ 1.045.528,96
99. Lago da Pedra — R$ 3.925.418,83
100. Lago do Junco — R$ 1.525.707,79
101. Lago dos Rodrigues — R$ 1.131.658,45
102. Lago Verde — R$ 1.881.051,54
103. Lagoa do Mato — R$ 1.305.651,54
104. Lagoa Grande do Maranhão — R$ 1.474.024,33
105. Lajeado Novo — R$ 1.068.653,01
106. Lima Campos — R$ 2.124.632,17
107. Loreto — R$ 1.650.861,59
108. Luís Domingues — R$ 1.017.725,24
109. Magalhães de Almeida — R$ 2.214.575,47
110. Maracaçumé — R$ 2.403.562,63
111. Marajá do Sena — R$ 1.137.090,89
112. Maranhãozinho — R$ 1.853.515,49
113. Mata Roma — R$ 2.374.447,45
114. Matinha — R$ 2.335.000,92
115. Matões — R$ 3.323.584,04
116. Matões do Norte — R$ 1.873.559,76
117. Milagres do Maranhão — R$ 1.129.233,81
118. Mirador — R$ 2.375.188,41
119. Miranda do Norte — R$ 5.774.442,60
120. Mirinzal — R$ 1.701.527,13
121. Monção — R$ 2.891.571,72
122. Montes Altos — R$ 1.050.576,94
123. Morros — R$ 2.239.646,53
124. Nina Rodrigues — R$ 1.718.851,39
125. Nova Colinas — R$ 998.916,54
126. Nova Iorque — R$ 933.076,42
127. Nova Olinda do Maranhão — R$ 2.063.331,62
128. Olho d´Água das Cunhãs — R$ 2.631.195,20
129. Olinda Nova do Maranhão — R$ 1.777.083,98
130. Paço do Lumiar — R$ 7.478.276,32
131. Palmeirândia — R$ 2.165.438,77
132. Paraibano — R$ 2.136.778,61
133. Parnarama — R$ 3.274.713,66
134. Passagem — Franca R$ 2.157.219,88
135. Pastos Bons — R$ 2.355.028,08
136. Paulino Neves — R$ 2.072.124,79
137. Paulo Ramos — R$ 2.127.181,23
138. Pedreiras — R$ 3.269.229,65
139. Pedro do Rosário — R$ 2.659.369,33
140. Penalva — R$ 3.453.360,34
141. Peri-Mirim — R$ 1.576.604,62
142. Peritoró — R$ 2.388.000,75
143. Pindaré-Mirim — R$ 3.403.559,23
144. Pinheiro — R$ 6.138.889,90
145. Pio XII — R$ 2.598.735,13
146. Pirapemas — R$ 2.151.017,83
147. Poção de Pedras — R$ 2.206.082,25
148. Porto Franco — R$ 3.244.219,47
149. Porto Rico — R$ 992.552,50
150. Presidente Dutra — R$ 3.335.503,20
151. Presidente Juscelino — R$ 1.555.544,19
152. Presidente Médici — R$ 1.026.911,08
153. Presidente Sarney — R$ 2.254.626,81
154. Presidente Vargas — R$ 1.565.164,85
155. Primeira Cruz — R$ 1.804.344,63
156. Raposa — R$ 2.557.709,38
157. Riachão — R$ 2.761.490,10
158. Ribamar Fiquene — R$ 983.293,21
159. Rosário — R$ 3.824.489,62
160. Sambaíba — R$ 1.421.469,21
161. Santa Filomena do Maranhão — R$ 1.006.820,11
162. Santa Helena — R$ 3.938.247,44
163. Santa Inês — R$ 6.812.446,80
164. Santa Luzia — R$ 5.983.909,81
165. Santa Luzia do Paruá — R$ 2.595.355,45
166. Santa Quitéria do Maranhão — R$ 2.948.706,22
167. Santa Rita — R$ 3.309.543,76
168. Santana do Maranhão — R$ 1.368.539,82
169. Santo Amaro do Maranhão — R$ 1.810.229,30
170. Santo Antonio dos Lopes — R$ 7.979.403,81
171. São Benedito do Rio Preto — R$ 2.432.199,20
172. São Bento — R$ 3.450.507,92
173. São Bernardo — R$ 2.409.119,62
174. São Domingos do Azeitão — R$ 1.301.416,93
175. São Domingos do Maranhão — R$ 3.191.969,09
176. São Félix de Balsas — R$ 949.885,43
177. São Francisco do Brejão — R$ 1.398.665,26
178. São Francisco do Maranhão — R$ 1.378.856,39
179. São João Batista — R$ 2.270.146,22
180. São João do Caru — R$ 1.916.978,16
181. São João do Paraíso — R$ 1.463.309,42
182. São João do Sóter — R$ 2.105.516,02
183. São João dos Patos — R$ 2.662.526,25
184. São José de Ribamar — R$ 12.805.814,15
185. São José dos Basílios — R$ 1.051.184,77
186. São Luís — R$ 98.096.283,71
187. São Luís Gonzaga do Maranhão — R$ 2.409.197,63
188. São Mateus — R$ 3.261.611,67
189. São Pedro da Água Branca — R$ 1.529.696,28
190. São Pedro dos Crentes — R$ 979.796,96
191. São Raimundo das Mangabeiras — R$ 2.739.863,37
192. São Raimundo do Doca Bezerra — R$ 1.034.345,32
193. São Roberto — R$ 1.065.984,31
194. São Vicente Férrer — R$ 2.070.461,92
195. Satubinha — R$ 1.637.450,11
196. Senador Alexandre Costa — R$ 1.410.776,08
197. Senador La Rocque — R$ 1.908.995,05
198. Serrano do Maranhão — R$ 1.411.134,33
199. Sítio Novo — R$ 2.285.577,77
200. Sucupira do Norte — R$ 1.373.494,28
201. Sucupira do Riachão — R$ 960.360,68
202. Tasso Fragoso — R$ 2.356.944,08
203. Timbiras — R$ 2.648.441,50
204. Timon — R$ 15.406.483,23
205. Trizidela do Vale — R$ 2.201.409,25
206. Tufilândia — R$ 1.155.732,71
207. Tuntum — R$ 3.415.999,33
208. Turiaçu — R$ 3.563.926,34
209. Turilândia — R$ 2.903.056,04
210. Tutóia — R$ 4.842.075,17
211. Urbano Santos — R$ 3.492.103,82
212. Vargem Grande — R$ 4.500.193,53
213. Viana — R$ 4.224.582,23
214. Vila Nova dos Martírios — R$ 1.469.313,37
215. Vitória do Mearim — R$ 3.040.986,15
216. Vitorino Freire — R$ 3.136.792,56
217. Zé Doca — R$ 4.036.451,77


Por Raimundo Carvalho

Para um melhor atendimento a todos que procuram a 15ª Delegacia Regional de Barra do Corda, foi disponibilizado uma caixinha de reclamações, sugestões e elogios, para que a comunidade possa avaliar o atendimento recebido.

“Você cidadão que não tenha recebido um atendimento adequado e com o devido respeito, bem como seja impossibilitado de registrar um B.O. por favor deixe seu comentário nessa caixinha ou através do Whatsapp (99) 99230-7936 com a data e hora do fato para podermos identificar o policial responsável que, comprovado o mal atendimento será suspenso do planto e posteriormente excluído do mesmo caso de reincidência”. Frisou o delegado Renilto.

Os Boletins de Ocorrências (BOs) podem ser registrados os 7 dias da semana, das 08hs às 12hs e das 14hs às 20hs. Sua identidade não será revelada para sua preservação.

blog do leonilson.


Por Raimundo Carvalho

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE) acabou de concluir agora na manha desta quarta-feira, dia 01 de fevereiro, a consulta que escolheu a Lista Tríplice de indicados para substituir  Teori Zavascki na vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF).

O juiz federal Sérgio Fernando Moro, titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, lidera a lista com 319 votos, seguido do  ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Reynaldo Soares da Fonseca (maranhense, foto acima)), com 318 votos e depois, em terceiro, o desembargador do Tribunal Regional Federal de São Paulo Fausto De Sanctis, com 165 votos.

A relação lista da magistratura vai ser entregue ao Presidente Michel Temer que fará a escolha  ao preenchimento da vaga do relator da Lava Jato no Supremo.

G1


Por Raimundo Carvalho

A decisão da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), de homologar os acordos de colaboração premiada dos executivos da Odebrecht, mas manter os depoimentos em sigilo, pode estimular os vazamentos do conteúdo considerado bombástico pela classe política. No final do ano passado, mesmo antes da homologação, alguns depoimentos já vieram à público, causando desconforto entre os políticos em Brasília.

Os primeiros depoimentos a virem à tona foram do ex-diretor Claudio Melo Filho. O executivo citou mais de 50 políticos, de 11 partidos, incluindo o presidente Michel Temer (PMDB) - citado 43 vezes nos depoimentos. Figuras como o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha; o ex-assessor especial do presidente José Yunes, o ex-ministro da Secretaria de Governo Geddel Vieira Lima, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB), o deputado Rodrigo Maia (DEM), os senadores Renan Calheiros (PMDB), Eunício Oliveira (PMDB) e Romero Jucá (PMDB) foram citados pelo executivo, que tinha como função na empresa a relação com o Congresso Nacional.

Melo Filho chegou a citar uma reunião com o presidente Michel Temer em que o peemedebista pediu R$ 10 milhões para a campanha da legenda em 2014. O fato foi confirmado pelo executivo Marcelo Odebrecht - preso em Curitiba - em outro depoimento de delação premiada que vazou. Segundo Odebrecht, a reunião ocorreu no Palácio Alvorada, residência oficial da vice-presidência.

Investigação

O procurador geral da República Rodrigo Janot afirmou, ainda em dezembro do ano passado, que vai pedir a abertura de uma investigação para apurar os vazamentos de documentos sigilosos da delação dos executivos da Odebrecht.

Apesar do sigilo ser uma das cláusulas do acordo, o ministro Teori Zavascki, que era relator da Lava Jato no STF, disse no final do ano passado que o acordo não seria anulado por causa dos vazamentos. O ministro, porém, disse que o vazamento era “lamentável”.

O procurador da República Antônio Carlos Welter, que faz parte da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, também criticou o vazamento. Segundo ele, a publicidade dos depoimentos trouxe grandes prejuízos à apuração por permitir que investigados possam destruir provas e ocultar patrimônio.

Delação suspensa

No ano passado, Janot suspendeu as negociações para um acordo de colaboração premiada de Leo Pinheiro, executivo da OAS, depois que informações sobre os depoimentos vazaram. O empresário já havia assinado um termo de confidencialidade, primeira etapa do acordo.

A delação de Leo Pinheiro pode ser retomada nos próximos dias. O acordo estava em suspenso aguardando a homologação da delação dos executivos da Odebrecht.

Do Gazeta do Povo


Por Raimundo Carvalho
Empresário doou dinheiro para partidos da ex-governadora Roseana Sarney e do governador Flávio Dino

A possibilidade do empresário Eike Batista colaborar com a Operação Lava Jato pode trazer revelações envolvendo agentes políticos do Maranhão.

De acordo com dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre 2006 e 2012, ele destinou R$ 12,6 milhões a políticos e diretórios regionais de 13 partidos em oito estados.

Até agora, já é sabido que os partidos que receberam recursos foram PT, PMDB, PSDB, PP, PSD, PSB, DEM, PR, PDT, PV, PCdoB, PTB e PTC. Os estados dos políticos também são conhecidos: Rio, Minas Gerais, Santa Catarina, Ceará, Mato Grosso do Sul, Amapá, Distrito Federal e, é claro, como sempre, o Maranhão.

Contudo, alguns dos nomes dos beneficiários desse dinheiro ou a motivação das doações milionárias ainda são um mistério. Se Eike Batista resolver abrir a boca, porém, o destino desses recursos e a motivação das doações podem se tornar públicas.

E, se isso acontecer, há a possibilidade real de alguns agentes políticos no Maranhão ficarem de fora, antecipadamente, da disputa de 2018 — inclusive por possibilidade de prisão pela PF.

Roseana Sarney

Em 2006 o PFL (atual DEM) do Maranhão, que tinha à frente a ex-governadora Roseana Sarney, foi beneficiado por Eike com R$ 1 milhão. Quatro anos depois, em 2010, o PMDB maranhense, onde Roseana já estava abrigada, recebeu R$ 500 mil do empresário.

Apesar de terem sido feitas de forma legal, há dúvidas, porém, das reais intenções por trás da vontade de Eike em fazer as doações para os partidos da ex-governadora.

PCdoB

Ainda em 2010, Eike Batista foi um dos mecenas do PCdoB, partido do governador Flávio Dino. Segundo TSE, naquele ano, ele repassou R$ 300 mil à direção nacional da legenda, à época já comandada por seu atual presidente, Renato Rabelo.

Como na época a legislação não obrigava a identificar para qual campanha foram destinados os recursos, os comunistas beneficiados com o dinheiro doado pelo empresário ainda permanecem ocultos.

Atual7