Saltar para o conteúdo


Escrito por Raimundo Carvalho

A disputa nesta eleição de 2018, com a presença de Roseana Sarney no páreo, mostra de cara larga diferença daquela derrota sofrida por ela em 2006. Além de não conseguir ultrapassar Flávio Dino nas pesquisas, inclusive nas encomendadas pelo grupo dela, lhe falta apoio da ampla maioria dos prefeitos, vereadores, deputados federais e estaduais, além, é claro, da estrutura de campanha.

O cenário de 2006 era extremamente favorável à ex-governadora Roseana Sarney, conforme atestavam todas as pesquisas. Por isso, havia motivação nas classes política e empresarial para apoiá-la.

O seu concorrente Jackson Lago, mesmo com o apoio irrestrito do Palácio dos Leões, na época habitado por José Reinaldo Tavares, dava sinais de que iria perder a eleição no primeiro turno.

Com a maestria de que conhece os caminhos das pedras e sabe o momento dos leões rugirem, Tavares conseguiu levar seu candidato ao segundo turno, embora não tenha logrado êxito na candidatura de João Castelo ao Senado Federal. Epitácio Cafeteira, com o apoio do grupo Sarney, acabou se elegendo.

No segundo turno, Roseana foi derretendo e Jackson Lago crescendo, graças a habilidade do governador da época. Para quem chegou à frente no primeiro turno com mais de 100 mil votos e acabar perdendo no segundo, foi uma derrota amarga.

Agora, o cenário é mais complicado para a ex-governadora. Ela vai disputar com o próprio governador, que já leva várias vantagens: o poder de governo nas mãos, apoio da ampla maioria das classe política e empresarial e de parcela expressiva do eleitorado.

Além disso, Dino tem a seu favor a intromissão do ex-presidente José Sarney que assume como se fosse ele próprio o candidato para ajudar a filha, o que poderá resultar numa grande merda. Sarney não se convence que sua forma de fazer política ficou ultrapassada.

Conspira ainda contra a ex-governadora o apoio do impopular e odiado presidente da República, Michel Temer. Na hora da propaganda eleitoral, quando colarem as duas imagens, a repulsa será fatal.

Portanto, Roseana Sarney vai para uma disputa pela segunda vez sem a força do governo estadual, ou da máquina como dizem alguns, em situação menos confortável que foi a do primeiro turno em 2016.

O titular do blog, jornalista Luis Cardoso, arrisca até apostar que, em caso do deputado Eduardo Braide não entrar na disputa, Flávio Dino ganha no primeiro turno. Anotem!

blog do luis cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

Depois de nove dias de investigação e busca, a Polícia Civil do Maranhão prendeu os integrantes da quadrilha que explodiu a agência do Banco do Brasil de Zé Doca. Dentre os bandidos, um policial militar do Pará. Participaram das prisões a Seic, Delegacia Regional de Zé Doca, Polícia Civil do Pará por intermédio do DRCO, GPE e Delegacia de Capitão Poço.

A operação começou nas cidades Capitão Poço – PA e em  Belém, onde foram presos Tharllys Romão de Souza, Jean Eder Coelho Costa, Rodrigo Medeiros Alves, Wellington Bezerra Pereira, Gabriel Souza da Silva, Ednizo Santos da Cruz, Francisco de Assis Pereira e o policial militar do Pará, Phellipe Carvalho Coimbra.

Com o bando foram apreendidas duas escopetas calibre 12, dois revólveres calibre 38 e entorpecentes. A polícia acredita na participação de mais assaltantes.

\luis cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

Zé Reinaldo passa vergonha no aeroporto de São Luís

Zé Reinaldo passa vergonha no aeroporto de São Luís

O ex-governador e deputado federal José Reinaldo Tavares pensou que a maior vergonha que já passou na sua vida fosse ser apenas o dia em que foi preso pela Polícia Federal por corrupção quando governou o Maranhão.

Zé Reinaldo passou uma grande vergonha no aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís-MA, por sempre votar em favor do presidente Michel Temer, na Câmara Federal.

Ao desembarcar, o parlamentar foi recebido por um grupo de manifestante que lhe receberam com a música de Bezerra da Silva: “se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão.”

No vídeo, Zé Reinaldo Tavares aparece caminhado até o seu carro sendo chamado de ladrão por manifestante. Um verdadeiro vexame!

Clique e veja:

Luis Pablo

Escrito por Raimundo Carvalho

Os presidentes do Tribunal de Justiça e da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, desembargador Cleones Cunha e o prefeito Cleomar Tema, respectivamente, assinaram, nesta quarta-feira (13), termo de compromisso para implantação do Programa de Atenção Integral para Pessoas com Transtornos Mentais em Conflito com a Lei do Maranhão (PAI-MA).

Também participaram da cerimônia os desembargadores Froz Sobrinho e Anildes Cruz; além de representantes de outras instituições parceiras da ação.

A FAMEM, como entidade representativa das cidades maranhenses, trabalhará em conjunto com o Poder Judiciário no sentido de divulgar as ações do programa perante a municipalidade.

O juiz Fernando Mendonça (2ª VEP), que já trabalha com a questão da saúde mental de pessoas em conflito com a lei há vários anos, explicou que a celebração do termo representa melhoria para a saúde e segurança pública do estado, pois vai garantir avaliações sociofamiliares e perícias psiquiátricas das pessoas com problemas de saúde mental em conflito com a lei, por equipes especializadas, inclusive desde as primeiras suspeitas.

“A partir de agora teremos redes de atenção à saúde, aumentando os conhecimentos e disseminando informações sobre esse importante tema”, frisou.

Cleones Cunha também comentou a preocupação do Poder Judiciário em buscar melhor assistência às pessoas com transtornos mentais em conflito com a lei, inclusive como forma de respeitar o princípio da dignidade da pessoa humana.

As ações são voltadas para a atenção das pessoas que possuem algum tipo de transtorno mental comprovado por perícia médica e que estão em conflito com a lei, através da conjugação de políticas públicas estaduais, em conformidade com a Lei Federal n° 10.216/2001 e demais instrumentos normativos relacionados.

De acordo com o termo, entre as obrigações do Poder Judiciário estão a promoção de ações que contribuam para a implementação e a consolidação das interfaces entre o sistema de justiça criminal e a Rede de Atenção à Saúde (RAS) em âmbitos estadual, regionais (pelas comarcas e regiões de saúde) e municipais, por ações articuladas entre a UMF e as direções estadual e municipais do SUS.

Caberá ainda ao TJ, o acompanhamento e monitoramento da implementação do PAI-MA, por meio da UMF, em relação às responsabilidades dos órgãos da justiça criminal, bem como em relação ao cumprimento das metas pactuadas pelas direções estadual e municipais do SUS.

A UMF será responsável ainda por corrigir eventuais distorções administrativas relacionadas com o processamento e tramitação das medidas terapêuticas cautelares, provisórias ou definitivas.

g1

Escrito por Raimundo Carvalho

Uma guarnição da Polícia Militar do Maranhão, composta pelo Sargento Nunes, soldados Marques, Everton e Tibério prenderam o elemento Thiago, matador do radialista Geovane Santos (foto abaixo), morto na madrugada de ontem por facadas dentro de sua própria residência, na cidade de Timbiras. O assassino foi localizado numa residência no povoado Dominguinhos.

O povoado fica 10 km de distância da sede. Os policiais andaram todo o trajeto andando para localizar e trazer para a delegacia o matador. O crime abalou a cidade de Timbiras.

Blog do Luis Cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

O secretário de Segurança, Jefferson Portela, que havia informado para alguns delegados da capital a prisão de Mariano Júnior e a confissão do assassinato do próprio pai, o ex-prefeito de Barra do Corda, Nenzin, teve que admitir agora à noite que a polícia vacilou e deixou o principal acusado fugir. A polícia sabia desde ontem da autoria do crime e seu mandante, tanto que pediu e foi acatada a prisão de três pessoas. Só duas foram presas: David, que lavou o carro depois do crime, e Luzivan, funcionário de Júnior.

Portela informou que Mariano Júnior continua foragido e dois amigos deles estão presos, sendo um deles conhecido por Vaqueiro, que trabalha para o filho de Nenzin em fazendas da família.

A polícia havia pedido a prisão de Júnior depois que ouviu o principal suspeito e a Justiça acatou a solicitação. As autoridades policiais estavam apenas aguardando o enterro de Nenzin para efetuar a prisão do filho. Mas deixaram o suspeito se evadir.

Porém, existem informações de que ele estaria preso no Quartel da PM de Barra do Corda. A venda de gados seria o principal motivo da morte.

luis cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho

O secretário de Segurança, Jefferson Portela, informou ao blog agora pouco (21h35) que Júnior de Nenzin continua foragido. Ele teve mandado de prisão expedida pela Justiça por ser o principal suspeito de ter mandado assassinar o pai, o ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa (o Nenzim).

Segundo Portela, na verdade foram detidas duas pessoas que ajudaram a lavar o carro onde o ex-prefeito estava quando foi assassinado, a mando de Júnior. “Elas estão em Barra do Corda já detidas, a cidade está fechada”, disse.

O secretário de Segurança informou ainda que um dos motivos do crime está relacionado a venda de gados que Júnior de Nenzim teria feito sem o pai saber. “Eles estavam indo conferir o gado quando no caminho houve o crime”, disse Jefferson Portela. O ex-candidato a prefeito de Barra do Corda teria contraído muitas dívidas na campanha e, pressionado a pagar, estaria vendendo os bens da família sem o conhecimento do pai.

A Polícia continua à procura de Júnior do Nenzin.

Daqui a pouco mais informações.

Por: John Cutrim Data de publicação:

Escrito por Raimundo Carvalho

O deputado Rigo Teles clamou por justiça ao receber a visita da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), do suplente de senador Edinho Lobão (PMDB) e do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), na manhã desta quinta-feira (7), no velório do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, seu pai, brutalmente assassinado com dois tiros na nuca, ontem, em Barra do Corda.

“Esperamos que esse crime seja elucidado o mais rápido possível. Nossa família chora e também Barra do Corda e o Maranhão”, afirmou Rigo Teles.

“É um momento muito difícil perder nosso pai dessa forma brutal e covarde. O que nos conforta abaixo de Deus são os amigos como a ex-governadora Roseana, minha amiga e amiga do meu pai de muitos anos, assim como o ministro Sarney Filho e Edinho Lobão. Estava na antessala do ministro Sarney Filho quando recebi a triste notícia”, acrescentou o deputado.

ROSEANA DIZ QUE PERDEU UM AMIGO

“Para mim, particularmente, eu perdi um grande amigo. Seu Nenzim, antes de ser político, ele era um amigo. Sempre estivemos juntos nas campanhas políticas. Nunca me arrependi de tê-lo apoiado, porque sei que ele sempre trabalhou muito em favor do povo barra-cordense. Ele sempre ajudou as pessoas que mais precisavam. Estou aqui, hoje, para homenageá-lo e ajudar a família, neste momento de dor, para o povo de Barra do Corda e todo o Maranhão. Estou triste e muito emocionada. Espero que Deus o receba em sua nova morada e que Deus o acolha e conforte toda sua família”, declarou Roseana Sarney.

A ex-governadora disse ainda que espera que esse crime seja elucidado, que seja encontrado o autor e que a Justiça faça justiça. “É preciso esclarecer o crime e punir os culpados. Quem quer que seja tem que ser punido. Não se pode tirar a vida de uma pessoa que só fez o bem assim tão brutalmente”, disse.

RAPIDEZ NA ELUCIDAÇÃO DO CRIME

O ministro Sarney Filho disse que perde um amigo e uma liderança política, mas que quem perde muito mais é o povo de Barra do Corda. “Estamos, realmente, muito abalados. É uma tragédia inominável, uma perda irreparável. Queremos que seja apurada a responsabilidade daqueles que foram os mandantes, os criminosos o quanto antes. Não podemos ficar à mercê de boatos, de versões”, acrescentou.

“É preciso que essa polícia do Governo Flávio Dino possa mostrar serviço, porque é o quinto ex-prefeito que é assassinado nesses últimos três anos, no Maranhão. E tudo indica que é um crime de pistolagem. Esse tipo de crime já não existia mais há muito tempo. Queremos que o mais rapidamente possível seja elucidado esse crime monstruoso que foi cometido contra um chefe de família, um homem do bem”, cobrou Sarney Filho.

Edinho Lobão declarou que a forma como aconteceu a morte de Nenzim, em pleno século XXI, ninguém mais pode aceitar. “Há de se procurar os culpados e puní-los de forma exemplar. Neste momento, a coisa mais difícil é o sofrimento de seus familiares. Seu Nenzim foi assassinado de forma cruel e é preciso que se faça justiça. Temos que elucidar esse bárbaro crime”, salientou.

SOLIDARIEDADE À FAMÍLIA TELES

O presidente da Federação das Associações dos Municípios do Estado o Maranhão (FAMEM) e prefeito do município de Tuntum, Cleomar Tema, veio prestar solidariedade ao deputado Rigo Teles e seus familiares.

Tema também cobrou pressa na elucidação do crime. “Um crime bárbaro e covarde que precisa, com urgência, ser elucidado e seus responsáveis punidos exemplarmente. Vamos aguardar as investigações que já estão em curso. Nenzim era um amigo e um político que prestou relevante serviços a região e ao Maranhão”, ressaltou.

Estiveram também no velório os prefeitos de Presidente Dutra e São Domingos do Maranhão, Juran Cavalho de Souza (PP) e Zé da Folha (PMDB), respectivamente.

blog do Luis Cardoso

Escrito por Raimundo Carvalho
Júnior do Nenzin, o Vaqueiro de Barra do Corda

Júnior do Nenzin, o Vaqueiro de Barra do Corda

A polícia prendeu dois amigos de Manoel Mariano Júnior, mais conhecido na cidade como Júnior do Nenzim ou “Vaqueiro da Barra”. A justiça decretou a prisão de três pessoas.

Fontes seguras do Blog do Luís Pablo informaram que um dos presos é funcionário da fazenda do ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzim, assassinado ontem (6) numa zona rural do município de Barra do Corda-MA.

O funcionário da fazenda é conhecido na cidade como “Vaqueiro”, coincidentemente mesmo nome que foi nas urnas quando Júnior do Nenzim disputou as eleições de 2016. O outro que foi preso é identificado como Melk.

Júnior do Nenzim é gerente da fazenda do pai e apontado como principal suspeito do crime. Ele ainda não foi preso e a polícia continua na sua captura.

luis pablo

Escrito por Raimundo Carvalho

O WhatsApp saiu do ar na tarde desta quinta-feira (30). Desde as 16h49, usuários reclamam que o serviço caiu nos aplicativos oficiais para Android e iPhone (iOS). Ainda segundo internautas nas redes sociais, o WhatsApp Web também parou de funcionar – o programa permite consultar mensagens no PC. Em nota, a empresa reconheceu a “instabilidade global” e pediu desculpas.

Os primeiros relatos são de que o chat voltou a funcionar às 17h17, com pelo menos 18 minutos de permanência offline. O acesso permaneceu intermitente até as 17:25

Site mostra mais de mil reclamações sobre WhatsApp (Foto: Reprodução)Site mostra mais de mil reclamações sobre WhatsApp (Foto: Reprodução)

Site mostra mais de mil reclamações sobre WhatsApp (Foto: Reprodução)

O site Outage Report registrou mais de 2 mil reclamações sobre a pane. O serviço de monitoramento de sites também detectou que praticamente todas as regiões do planeta foram afetadas pela falha, considerada “severa”.

Em nota, a empresa por trás do WhatsApp admitiu a falha. “Usuários do WhatsApp no mundo estão sem acesso ao serviço. Nos desculpamos pela inconveniência e estamos trabalhando para resolver a questão o mais rápido possível”, informa o texto encaminhado ao TechTudo.

Num segundo momento, a empresa também disse que sofreu uma “instabilidade global”, e também assegurou que o WhatsApp“ já está de volta ao ar em todo o mundo”. O motivo do apagão tecnológico não foi informado.

WhatsApp parou de funcionar? Vídeo apresenta possíveis causas e soluções

WhatsApp parou de funcionar? Vídeo apresenta possíveis causas e soluções

WhatsApp saiu do ar na tarde desta quinta-feira (30). Desde as 16h49, usuários reclamam que o serviço caiu nos aplicativos oficiais para Android e iPhone (iOS). Ainda segundo internautas nas redes sociais, o WhatsApp Web também parou de funcionar – o programa permite consultar mensagens no PC. Em nota, a empresa reconheceu a “instabilidade global” e pediu desculpas.

G1